contador

Hits Since February 12, 2007!

Free Hit Counter by Pliner.Net

Tradutor

Seguidores

terça-feira, 6 de abril de 2010

Minha paz




Do quintal olhei o céu.
Contei as estrelas!
As folhas do jardim balançavam
E eu pude vê-las na água.
Ondas formavam pela ação do vento.

Nenhum lamento ouvi.
Fiquei ali
Sozinha!
Admirando.

Senti o vento me beijando.
Senti meu corpo
Ao sopro divino flutuando.

A terra solta a meus pés
Vi um formigueiro.
Deixei que no quintal morada fizesse.
Se alguém merece renovar a terra
são as formigas!

Tentei falar com elas.
Descobri que são surdas.
Fiquei, então, muda
Olhando o terreno.

O sereno...
As estrelas no firmamento.
As folhas, as flores do jardim balançando ao vento.
Que encantamento.
Que paz!

5 comentários:

Anônimo disse...

Ai que delícia!!!!!!! Senti a paz daqui!!!!! Viva a tranquilidade e a nossa capacidade de apreciar as coisas simples da vida! Beijos,
Ana.

Nilson Barcelli disse...

Saber agarrar um ou mais momentos e transformar isso em poesia, é a sua especialidade poética.
Gostei imenso do seu poema. Para além de ter ficado a saber que as formigas são surdas... vc é inimitável, querida amiga Fátima...
Boa semana, beijos.

lis stela disse...

Coitadas são surdas fuuuu...
Quem Fá???
as formigas!!!...por isso não sairam daí fuuuu hahahaha
Querida não consegui por uma foto minha no seu blog...mais tarde tento de nova
Bjs da nova seguidora,não mais anônima.

lis stela disse...

Linda a piscina

O NOVO POETA disse...

seu Blog é lindo e seus trabalhos são ótimos, um grande abraço.