contador

Hits Since February 12, 2007!

Free Hit Counter by Pliner.Net

Tradutor

Seguidores

quarta-feira, 30 de junho de 2010

SE VOCÊ FOR CAPAZ

Foto da minha
sempre amada e inesquecível Julie.
Se você for capaz...
De começar o dia sem cafeína;
de enfrentar o dia sem estimulantes;
de estar sempre de alto astral, ignorando todas as dores;
de ficar sem reclamar e encher as pessoas com seus problemas;
de comer a mesma comida todos os dias e for grato por isso;
de entender que seus entes queridos estão muito ocupados para lhe dar atenção;
de perdoar quando seus entes queridos descontam em você quando, por motivos pelos quais você não tem culpa, algo dá errado;
de aceitar críticas e censuras sem ressentimentos;
de ignorar a falta de educação de um amigo sem nunca corrigi-lo;
de tratar amigos ricos e pobres da mesma forma;
de enfrentar o mundo sem mentiras e trambiques;
de vencer a tensão sem auxílio médico;
de relaxar sem precisar recorrer ao álcool;
de dormir sem precisar de remédios;
de dizer honestamente que, do fundo do coração, não tem preconceitos religiosos, raciais ou políticos;
então, meu amigo, você é quase tão bom quanto seu cão.

( Texto do blog Vira Lata)

segunda-feira, 28 de junho de 2010

África 2010

Foto de Kevin Carter - 1993

Abra os ouvidos – ouça!
o som das vuvuzelas
o grito sem nome
as cores são belas
mas o que elas dizem é:
FOOOOOOOME!
FOOOOOOOME!
FOOOOOOOOOOOOOOOOOOME!

Esta postagem é de Jorge de Barros
Achei interessante e triste.

Brasil

Vamos BRASIL !

VAMOS!!!

video

sábado, 26 de junho de 2010

Toda nudez será abençoada

Não uso soutien...
Sou de uma tribo
Onde o nu é coberto
por um vestido
De folha de bananeira.
Falo sério...
Não é brincadeira!

Minha cara é pintada.
Multicolorida!
Da tribo, minha oca é a mais florida!

Me protejo...
Tenho medo de
por um bicho ser mordida.

Vivo no agreste.
Sonho com a mata!
Gostaria que a corrente de um rio me levasse
Nesse estado de graça.
A um mundo sem interesses.
A um mundo sem caça.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Uva caída




Uva pendida do cacho
Caindo
aos pés da videira.
Vigia o tronco definido.
Tão belo
Retorcido.
Pela vida inteira.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Abraço

( Autor desconhecido )
O matuto falava tão calmamente, que parecia medir, analisar e meditar sobre cada palavra que dizia...
"É ... das invenção dos hómi, a que mais tem sintido é o abraço."
O abraço num tem jeito dum só apruveitá!
Tudo quanto é gente, no abraço, participa duma beradinha...

Quandu ocê ta danado de sordade, o abraço de arguém ti alivia...
Quandu ocê ta danado de réiva, vem um, te abraça e ocê fica até sem graça de cuntinuá cum réiva...

Si ocê ta filiz e abraça arguém, esse arguém pega um poquim de sua alegria...
Si arguém ta duente, quandu ocê abraça ele, ele começa a miorá, i ocê miora junto tamém...

Muita gente importante e letrado já tentô dá um jeito de sabê pruquê quié qui o abraço tem tanta tequilonogia, mas ninguém inda discubriu...
Mas, iêu sei...
Foi o isprito santo de Deus qui mi contô...

Iêu vô contá proceis uqui foi qui ele mi falô:
O abraço é bão prucausa do Coração...
Quandu ocê abraça arguém, fais massage no coração!...
I o coração do ôtro é massagiado tamém!

Mas num é só isso, não...
Aqui tá a chave do maior segredo de tudo:
É qui, quandu abraçamo arguém, nóis fiquemo tudo é com dois coração no peito…


Clique Aqui e veja mais imagensHummm...
qui dilícia genteee...
Pro ceis um abração.
Si um coração já é bão...
magine dois intão.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Parabéns Carolina

Scraps

Parabéns Carolina!
Vocês serão sempre
nossas meninas.
Filhos não crescem.
Só os pais envelhecem.

terça-feira, 22 de junho de 2010

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Ressentimento

"Guardar ressentimento é como tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra" - Frase de William Shakespeare.

Texto de Aldo Novak

Sim, você recebeu um tratamento péssimo daquele cliente, daquela namorada, do professor, do seu marido, dos seus pais, dos seus filhos, dos vizinhos, do seu chefe, dos seus colegas, dos críticos, do cachorro... Você tem toda razão em ter sentido mágoa, tristeza e desapontamento quando isso aconteceu. Mas sentir tais coisas só tem lógica se for naquele momento. Nunca Mais
Se você está, ainda hoje, sentindo essa decepção, essa tristeza, essa mágoa com outra pessoa, então você está ressentido, ou ressentida, com ela. Veja com atenção o significado da palavra ressentimento: RE-SENTIMENTO. Sentir novamente.
Sentir infinitamente, para alguns.
Qual a razão de usar sua mente para sentir novamente coisas ruins, fragilidades e decepções? Não me refiro a nenhum princípio religioso, espiritual ou moral, somente uma razão prática: sentir coisas ruins novamente não tem absolutamente nenhuma função, exceto prender você ao passado e tornar você uma eterna vítima de alguém que nem mesmo está tentando prejudicar você mais.
Ao guardar qualquer ressentimento você está se acorrentando a alguém que lhe fez mal, mesmo que essa pessoa não queira mais isso. Você está re-sentindo a dor que só existe em sua memória. A outra pessoa, por pior que tenha sido, não será prejudicada por seu ressentimento. Mas você será. Você desperdiçará momentos únicos das suas vinte e quatro horas para pegar o punhal que alguém usou contra você há semanas, meses, anos ou décadas atrás e, acredite ou não, você mesmo estará se apunhalando dia-após-dia, com seu re-sentimento.
Se o problema tiver sido com um cliente, ficar ressentido não ajudará sua próxima venda. Se tiver sido com a ex-namorada, ficar ressentido não tornará você atraente para a próxima, e talvez definitiva. Se tiver sido com seu marido, ficar ressentida não ajudará comunicar-se e corrigir a situação. Se tiver sido com... qualquer pessoa, ficar ressentido não ajudará você.
Se o caso for tão grave que tenha que ser resolvido em tribunais, deixe advogados cuidando disso e se concentre em sua vida e sua felicidade. Não caia na armadilha do ressentimento. Nunca mais.
Viva o momento que estiver vivendo.
Há momentos de tristezas, decepções, erros, partidas, traições ou simplesmente azar. Chore, reclame, brigue e viva o momento que tiver que viver. Mas, quando o momento passar, viva o momento seguinte, sem ficar com os grilhões do passado prendendo sua existência até sua morte. Esqueça as coisas ruins do passado. Ele não existe mais. Nunca mais.
Isso inclui os ressentimentos contra aquela pessoa que você encontra no espelho. O que ela tiver feito de errado, ontem ou há 30 anos, deve ser deixado de lado. Não sinta ressentimento quanto aos erros dessa pessoa. Nunca mais.
E, se mesmo com toda a lógica do mundo, você ainda estiver "sentindo re-sentimento" e mágoa de alguém, lembre-se do que disse William Shakespeare: Guardar ressentimento é como tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra.
Somente um pateta faria isso, e você não quer ser pateta, quer? Nunca mais.

Aldo Novak, autor do texto, é coach & conferencista.
Diretor da Academia Novak do Brasil

sábado, 19 de junho de 2010

Copa do Mundo 2010



Olhem que propaganda bem bolada.
Observem o "campo humano" e o movimento dele.
O gol.
E a inversão na hora do gol!
Muito bem bolada.

sexta-feira, 18 de junho de 2010

José Saramago

O escritor português e Prêmio Nobel José Saramago, de 87 anos, morreu na Espanha, na ilha de Lanzarote, onde se refugiou desiludido pela censura da qual foi vítima nos anos 90. O desencontro de Saramago com seu país natal se desencadeou com as reações à publicação do "Evangelho", um livro injuriado por políticos e intelectuais católicos lusos e até pelo Vaticano( Êta Vaticano e religião que distorce...)

Desejo que o mundo lhe pareça explicado definitivamente.
E que entre para o reino que era descrente
Com a serenidade dos imortais.
Se, esse reino existe ou não ...
Não importa!
Suas palavras não ficarão mortas.
jamais!
Nesta ilha habitada por nós.
Com carinho
Fátima
E toda Maraláxia.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Pobre, mas culto


Calor demais, trânsito em São Paulo, tudo parado.
De um lado: uma Mercedes com ar condicionado, uma senhora e seu motorista;
Do outro: um fusquinha com um gordinho todo suado e a barba por fazer.
O gordinho xinga, buzina, faz um escarcéu por causa do trânsito, até que a madame baixa o vidro do Mercedes e diz:
- "A paciência é a mais nobre e gentil das virtudes!-
" Shakespeare, em "Macbeth".

O gordinho não deixa barato:
- "Vai tomar no cu!"- " Nelson Rodrigues,
em "A vida como ela é."

terça-feira, 15 de junho de 2010

VAMOS BRASIL... VAMOS!

Vamos Brasil!
Queremos ver O CARA
copiando Vampeta.

Descendo a rampa
do Palácio do Planalto
Dando pirueta.
Vamos Brasilllll!!!

Quem sabe Ele cai
E quebra a cara.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Vamos Brasil












Vamos Brasil!
... Avante!

A sua gente pinta as garras
com suas cores.
Bandeiras brotam das janelas
Como se fossem flores.

No céu há a esperança.
De um povo que não cansa
De esperar.

Vamos Brasil!

domingo, 13 de junho de 2010

Solidão

Todos foram embora.
Eu também!
Deixei a solidão trancada
Sem ninguém.

sábado, 12 de junho de 2010

Dia dos namorados

Do meu namorado
trago guardado boas lembranças.
Se não foi divino desde o primeiro encontro.
Também não foi, durante a vida, uma tragédia.
De Dante foi a comédia:
"Infantil, punha-me a procurá-lo;
e via-o com um aspecto tão digno e tão nobre,
que não podia deixar de lhe aplicar as palavras imortais de Homero:
«Não era o filho de um mortal, mas sim de um Deus».
O tempo passou... Muita coisa mudou- Conceitos!
Não houve um amor como o de Romeu.
Também não fui Julieta.
De Shakespeare apenas parte da história,
"Os meus lábios guardaram para eles
o pecado que encontraram nos lábios dele. "

sexta-feira, 11 de junho de 2010

The Wizard of Oz - Somewhere Over the Rainbow



Um dia eu estarei sobre as estrelas.
E acordarei em um lugar
onde as nuvens estarão bem atrás de mim.
Onde os problemas derretem como balas de limão.
Longe, acima dos topos das chaminés, me encontrarão.
Em algum lugar, além do arco-íris, bem lá no alto...
Com pássaros azuis.

segunda-feira, 7 de junho de 2010

UM APÓLOGO

Era uma vez uma agulha, que disse a um novelo de linha:
– Por que está você com esse ar, toda cheia de si, toda enrolada, para fingir que vale alguma coisa neste mundo?
– Deixe-me, senhora.
– Que a deixe? Que a deixe, por quê? Porque lhe digo que está com um ar insuportável? Repito que sim, e falarei sempre que me der na cabeça.
– Que cabeça, senhora? A senhora não é alfinete, é agulha. Agulha não tem cabeça. Que lhe importa o meu ar? Cada qual tem o ar que Deus lhe deu. Importe-se com a sua vida e deixe a dos outros.
– Mas você é orgulhosa.
– Decerto que sou.
– Mas por quê?
– É boa! Porque coso. Então os vestidos e enfeites de nossa ama, quem é que os cose, senão eu?
– Você? Esta agora é melhor. Você é que os cose? Você ignora que quem os cose sou eu, e muito eu?
– Você fura o pano, nada mais; eu é que coso, prendo um pedaço ao outro, dou feição aos babados...
– Sim, mas que vale isso? Eu é que furo o pano, vou adiante, puxando por você, que vem atrás, obedecendo ao que eu faço e mando...
– Também os batedores vão adiante do imperador.
– Você é imperador?
– Não digo isso. Mas a verdade é que você faz um papel subalterno, indo adiante; vai só mostrando o caminho, vai fazendo o trabalho obscuro e ínfimo. Eu é que prendo, ligo, ajunto... [...]
Veio a noite do baile, e a baronesa vestiu-se. A costureira, que a ajudou a vestir-se, levava a agulha espetada no corpinho, para dar algum ponto necessário. E enquanto compunha o vestido da bela dama, e puxava a um lado ou outro, arregaçava daqui ou dali, alisando, abotoando, acolchetando, a linha, para mofar da agulha, perguntou-lhe:
– Ora agora, diga-me, quem é que vai ao baile, no corpo da baronesa, fazendo parte do vestido e da elegância? Quem é que vai dançar com ministros e diplomatas, enquanto você volta para a caixinha da costureira, antes de ir para o balaio das mucamas? Vamos, diga lá.
Parece que a agulha não disse nada; mas um alfinete, de cabeça grande e não menor experiência, murmurou à pobre agulha: – Anda, aprende, tola. Cansas-te em abrir caminho para ela e ela é que vai gozar da vida, enquanto aí ficas na caixinha de costura. Faze como eu, que não abro caminho para ninguém. Onde me espetam, fico.
Contei esta história a um professor de melancolia, que me disse, abanando a cabeça: – Também eu tenho servido de agulha a muita linha ordinária! (MACHADO DE ASSIS, J. M. Contos Consagrados. Rio de Janeiro: Ediouro, s. d.)

sábado, 5 de junho de 2010

Questão de filosofia

Quando lhe atirarem uma pedra, faça dela um degrau e suba.
Só depois, quando tiver uma visão plena de toda a área,

pegue outra pedra, mire bem e acerte o crânio
do filho da puta que lhe atirou a primeira.


Não que eu concorde.
Mas é uma questão de filosofia.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Fernando Pessoa e a fusao de heterônimos

Pedi permissão!
Diretamente do Blog Piauí Herald:
"Fernando Pessoa anuncia a fusão de heterônimos"




Flagrado na Ilha de Caras, Fernando Pessoa disse que está bem mais leve depois que passou a ser um só. “Além de mala, aquele Alberto Caeiro não pegava ninguém.”
LISBOA – Em pronunciamento que pegou de surpresa o mercado editorial, o poeta e investidor Fernando Pessoa anunciou ontem a fusão dos seus heterônimos. Com o enxugamento, as marcas Álvaro de Campos, Ricardo Reis e Alberto Caeiro passam a fazer parte da holding Fernando Pessoa S.A. “É uma reengenharia”, explicou o assessor e empresário Mario Sá Carneiro, acrescentando que “de uns tempos para cá ficou claro que era preciso fazer um streamlining na nossa operação se quiséssemos sobreviver num ambiente poético cada vez mais competitivo.” Pessoa confessou que a decisão foi tomada “de coração pesado”, mas o seu CFO não lhe deu alternativas. “Drummond sempre foi um só. A operação dele é enxutinha. Como competir?”, indagou. O poeta chegou a pensar em terceirizar os heterônimos através de um call-center em Goa, mas questões de gramática e semântica acabaram inviabilizando as negociações. “Eles não usam mesóclise”, explicou Pessoa.
A notícia dividiu o mercado editorial. Luiz Schwarcz, editor da Companhia das Letras, disse que a eliminação dos heterônimos ajudará a diminuir os custos de marketing: “O brasileiro médio sabe quem é Fernando Pessoa. Mas as marcas Álvaro de Campos, Ricardo Reis e Alberto Caeiro nunca chegaram a se firmar.” Já a Central Única dos Poetas, sindicado ligado à CUT, declarou, em nota, que a medida é “mais um exemplo da brutalidade do mercado”, e confirmou para amanhã uma greve de 48 horas, na qual nenhum poeta fará rimas e Gilberto Gil dirá coisas compreensíveis.
Mario Sá Carneiro declarou que, uma vez consolidada a fusão, a holding Fernando Pessoa S.A. pretende adquirir as marcas T. S. Eliot, Albert Camus, Jean Paul Sartre e Friedrich Nietzsche. “E claro, no futuro, se tivermos bala, toda a obra poética de José Sarney.”

Da categoria: Cultura
Este sensacional texto foi extraído do site
thepiauiherald.com.br
http://www.revistapiaui.com.br/herald/post_138/Fernando_Pessoa_anuncia_fusao_de_heteronimos.aspx

Obrigada pela permissão, Cristina.
Muito legal!
com carinho
da Maraláxia