contador

Hits Since February 12, 2007!

Free Hit Counter by Pliner.Net

Tradutor

Seguidores

quarta-feira, 24 de março de 2010

Minha confissão














Esta semana eu li sobre o cisco que enxergamos no olho alheio e, às vezes, nem percebemos a trave que bloqueia a nossa própria visão.
Sei que não sou a perfeição humana, sou católica e essa semana é confissão. Não confesso!
E só irei à procissão porque faz parte da minha vida.
Sei lá se de minha crença, é tradição!
Estou cansada de ver a palhaçada da igreja.
Se o próprio orientador espiritual não procede como diz que devemos proceder, pensa diferente do que diz pensar...
Porque devo confessar pecados ridículos essa semana?
Padre:

"Li e-mails de piadas meio feios ...
Falei mal do Lula e da Dilma...
Falei que a minha sogra era meio chata...
Mostrei a língua para o meu marido... "
Que pecado?
E que poderes eles tem, da forma que estão, de absolver alguém?
A maioria parece estar bem longe de ser um Orígenes, de acreditar que o homem deva morrer pela fé e de ter senso de responsabilidade.

Orígenes fazia seu trabalho de catequista um ensinamento de vida. Mas CASTROU-SE e por isto não teve acesso ao sacerdócio. Claro, né? Castrado não podia assumir o sacerdócio!
Diz que o passado sempre volta e a história se repete, mas nesse caso, nós poderíamos mudar alguma coisa nessa história:
Que tal se, hoje, só fosse permitido padres castrados?
Ou libere essa turma para o casamento. Caramba!

Não há cristão que agüente a solidão. É muito sofrimento!
O homem não nasceu para ser só, é um ser provido de desejos, sensações naturais de vida.

... Pensei - escrevi!
Agora vou ver se tenho algo, aqui, em meu olho.
Sempre é um trabalho penoso dar conta dos nossos próprios ciscos e suportar a consciência incessante de nossos supostos males e fraquezas.
Enfim, vou fazer um exame de consciência e me confessar com Deus.
NELE eu quero e preciso crer.
Não é possível que até Ele seja uma farsa!
Perdoe- me se eu ofendi alguém.
Mas é isso aí.

6 comentários:

Melanie Brown disse...

Confesso que tua dúvida sobre Ele ser uma farsa me suou bem forte!!Mas Ele perdoa... Isso é nada!!! rsrsrs E pra quem será que o padre confessa héim??! Quando descobrirem saberemos que padres sempre desejaram esposas... "Pensei-escrevi!"
é minha cara!! rs

Bom Ti ver!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Pois é, Didi, concordo com vc.... a solidão leva qualquer um ao desespero!Tb não concordo com a Igreja em muitos aspectos, por isso tenho outra religião, mas sei que há casos e casos.... com certeza há padres maravilhosos por aí. Deus está acima de tudo isso aí, de qualquer religião ou filosofia. E pra que se confessar? Se confesse para Deus, que é o único capaz de perdoar alguma coisa. Pra isso não há necessidade de intermediários.... e os seus pecados são bem pequenininhos, né?
Ah, vc ficou linda na foto, viu? Tão pura essa menina......
Bjs.

Fátima disse...

Melaine menina e não Melanina! Também sorrio para você. Eu sei que Ele perdoa, eu falo tanta asneira... Se penso- existo!
E insisto em não pensar e escrever... escrever...E falar.
Um beijo, Melaine!
Com o meu carinho.

Ana, Aninha, filha de meu irmão
Minha sobrinha.
Na maraláxia se aninha.
Rs rs
E fico tão triste quando você não vem...
E fico pensando;
Escrever para quem?
Escrever para quem?
Sem você, meu amor, a Maraláxia Não é ninguém!
beijossssssss

Anônimo disse...

Padre capadinho? Vixe...taí !! Excelente idéia !! No harém infantil em que certas paróquias se transformaram, só faltavam mesmo os eunucos. Quem sabe, Bentinho encampa a sugestão.

Fátima disse...

Alegam que Jesus teria dito que casamento não é para todos e que este comentário feito por ÊLE poderia significar que reconhece o celibato e que, provávelmente, ÊLE mesmo o praticou como alternativa.
As interpretações são tão diversas e o que vemos hoje é tão assustador... Muito triste!
Urge a revisão de conceitos.
Enfim, se não liberarem...
Creio ser esta a solução.
A castração facilitará o manejo do rebanho, com certeza!

Bom dia!
Fátima

Henrique Pedro disse...

Um tema de sempre e sempre actual. As Igrejas Têm o seu papel, relevante, sem dúvida mas a religião e a espiritualidade não se esgotam nas Igrejas.
Apreciei a simplicidade e naturalidade das questões levantadas.Um tem que dá pano para mangas.
Mas o pecado existe e poderá existir nas situações aparentemente mais isentes. Como a virtude poderá existir nas sistuações suspeitas. E que se tarve a julgar?
Importante será sermos capazes de ser justos de gerar bem, qualquer forma de amor, à nossa volta.
Este o meu entendimento, exposto de forma breve, ainda que, para mim o mistério da Santíssima Trindade seja a cosmologia mais evoluída que o homem até hoje produziu.
Depois, o Amor, é só a energia centrípeta de retorno a Deus.

Beijinho