contador

Hits Since February 12, 2007!

Free Hit Counter by Pliner.Net

Tradutor

Seguidores

domingo, 8 de agosto de 2010

Ao meu pai


Um Homem.
Preparou a terra.
Lançou a semente.

Doente, não colheu o fruto.
Nem regou a última flor.
Partiu.

O espírito se esvaiu do corpo
Como um sopro.
Para virar saudade.

Nós somos a verdade, eu e meus irmãos,
dos sonhos deste homem:
Nosso pai.

Hoje, no dia dos pais, escrevo versos.
E em cada verso que escrevo
Deixo um beijo
de amor.
E a minha dor
ainda criança.

Congelei em meu peito a lembrança.
Do último suspiro.
Do último sopro.
E do corpo morto
... na sala.


Um beijo, Pai.

8 comentários:

Anônimo disse...

Tia, que coisa mais linda! Quando penso que já vi tanta beleza e sensibilidade aqui, vc me surpreende!
Esse é um dos mais bonitos, uma das inúmeras riquezas que vc já postou aqui! Adorei! Lindo demais! Parabéns!
Mil beijos,
Ana.

Fátima disse...

Ana

E lá, no alto, Deus deve ter dito:
Bendito HOMEM lá na terra.
Que cultiva grandes sonhos.
Em um rebanho pequenino.

Vou levar esse HOMEM.
E colocar os seus meninos à prova:
Se as sementes germinarem
Se florir a pequena Rosa...

E assim foi feito.
As sementes germinaram
Floriram sem defeitos.

Estamos aqui.
Nesse jardim maravilhoso
Onde florimos.

Um beijo, com carinho
De uma das sementes
Que virou Rosa

Rosa de Fátima

Nilson Barcelli disse...

Fátima, não sabia que o teu pai tinha partido.
É muito bonito este teu gesto de o homenagear através de um poema. Que ficou lindo e repleto de amor.
Querida amiga, boa semana.
Beijos.

Melanie Brown disse...

Ah!Como Ele ficou feliz... Orgulhoso de Rosa talentosa que Ele aqui deixou... Maravilhosa escrita, muito lindo, com certeza uma homenagem bastante merecida. Parabéns!!!!!!!!!!

Mariazita disse...

Querida Fátima
Belíssima, esta homenagem a seu Pai.
Lá onde ele se encontra de certeza ficou muito feliz por ver que, mesmo não estando em pessoa junto da filha, ela não o esqueceu, e o homenageia com um lindíssimo poema.
Parabéns.

Hoje postei no LÍRIOS. É a minha últimoa "actividade bloguística" antes de ir para férias. Agora só em Setembro haverá novidades lá pelos meus lados.

Até ao meu regresso, querida.
Tudo de bom para vc. Beijinhos

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

comovente poema cheio de paixão...

Anônimo disse...

MANAFÁ
LEMBRO-ME DESSE HOMEM TODOS OS DIAS DA MINHA VIDA. FOI,ALIÁS É, COM MUITO ORGULHO, O MEU PRIMEIRO E MAIOR TIPO INESQUECÍVEL.É A MINHA MAIOR REFERÊNCIA!
MUITO LINDA A TUA HOMENAGEM NESSE TEU INCRIVEL POEMA, QUE ME LEVA ÀS LÁGRIMAS E ME TRAZ TANTAS LEMBRANÇAS, QUE PROCURO RETRATAR "VÊZ EM QUANDO", NAS MINHAS ADAPTAÇÕES MUSICAIS QUE TERMINAM COM A TÃO SIGNIFICATIVA FRASE : "EU ERA FELIZ E NÃO SABIA"!
MANOTÓ

Nilson Barcelli disse...

Querida amiga Fátima, passei para lhe desejar um excelente fim de semana.
Beijos.