contador

Hits Since February 12, 2007!

Free Hit Counter by Pliner.Net

Tradutor

Seguidores

sábado, 28 de agosto de 2010

Cansaço

Já te emprestei meus braços.
Nem percebeste que eram meus.
E mesmo se
outros braços eu procurasse
Não descansarias os teus.

Carregas quase tudo como um fardo.
E jogas a vida como um dardo
Sem saberes atingir quem.

Feres tão bem
Com esse veneno feito lança
E quando o meu coração alcanças
Jorras dor feito ninguém.

Ah... Como dói o teu cansaço!
De tanto te emprestar meus braços.
Eu cansei também.

4 comentários:

Anônimo disse...

Didi, BOM DIAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!
Achei o texto triste mas sei que é verdadeiro. Tb te sinto assim, sabia?
A foto é bonita!!!! Gostei...
Beijos e boa segunda a vcs!
Ana.

Nilson Barcelli disse...

Não sei por que colocou farinha na foto...
Mas o poema é claro... muito bom. Nada cansativo...
Gostei.
Querida amiga, boa semana.
Um beijo.

Rosane Marega disse...

Oie, adorei o seu blog!
Beijossss

Melanie Brown disse...

Triste. Cobrador. Um jeito de desistir? Foram muitos sentimentos que passaram por minha cabeça ao ler este. Sorriso bonito muito visível!!

Bjaum'