contador

Hits Since February 12, 2007!

Free Hit Counter by Pliner.Net

Tradutor

Seguidores

quinta-feira, 30 de junho de 2011

A rocha e a flor


Era uma escarpa de rocha nua.
Era uma rua de pedras frias.
Era uma cidade vazia
de amor.
Era uma flor
em um canteiro sem terra.
Era uma terra sem fertilizantes.
Era angustiante a situação da rocha.
Era angustiante a situação da rua.
Angustiante era a situação da flor.

19 comentários:

Poeta Insano disse...

Bela poesia!

Onde inexiste amor, fica apenas a frieza e o vazio.

Um abraço!

Lorrayne Nascimento disse...

Selinhooo!
Passa lá...
Regra simples: Fale do blog que te presenteou e indique seus preferidos!

Catia Bosso disse...

A flor sempre exasperada em fugir da rocha... porém, as vezes é ali que é acolhida sem pretensão de malicia...


bjsss

Evanir disse...

Um lindo e feliz final de semana.
Temos uma obrigação ...Ser Feliz..beijos no coração,,Evanir.

Cris - CaFoFo online@ disse...

Flor, detonando sempre na escolha das músicas e nos textos...

Amanda disse...

Oii Fátima,tudo bem?!
Vim agradecer a visita ao meu blog e aproveitei pra ver seu cantinho,gostei e fiquei.
Sigo-te!
Beijos e bom fds

O Fiel da Balança disse...

Em tempos idos
haviam flores
no meio de rochas
e heras à sua volta
Era uma época
de amor
porque a cidade
não comandava
os seus destinos...
É urgente mudar
a urbe...
e plantar de novo
flores entre pedras
distribuir fertilizante
em todas as ruas
e pintar na escarpa
que o amor é possível
outra vez.
É urgente semear
é urgente doar
é urgente amar

Beijo, Fátima

afonso

tecas disse...

A falta do amor, seca todas as flores, quanto mais belas e sensíveis forem.E, este poema é uma maravilha, dentro da tristeza.
Adorei o poema e o vídeo, querida e sensível Fatinha.
Bjito e uma flor, da sempre amiga.

Fátima disse...

As flores entre pedras bem existiram, mas já murcharam.
Distribuiram fertilizantes
em todas as ruas,
mas não aguaram.

Triste, né?
Muito triste!
Com grande carinho
e uma flor
rosa
de
Fátima

Cris - CaFoFo online@ disse...

Amiga flor,

na aba do meu bloguito "mimos, selos e Cia" em 27/06 tem um selinho dedicado ao Maraláxia. Tinha esquecido de te avisar :)

Fátima disse...

Cafofinha... não encontrei selinho-mimo na data que vc indicou, será que eu vi errado?
Devo estar dormindo ainda...
é domingo!
Enfim, obrigada!
Com grande carinho
Fátima

N. Barcelli disse...

O amor é a água da vida... sem ele, secamos como as rosas nas pedras...
Belíssimo poema, gostei muito.
Bom Domingo, querida amiga.
Beijo.

hesseherre disse...

Vês, Fátima, estás cercada de amigos, que até fazem lindos poemas acerca de teus assuntos...
Palavras de carinho...que coisa tão necessária para todos nós nesta escarpa nua da Vida...mas fique certa de que sementes farão a tua delícia e o teu sorriso florescer novamente.

Mariz disse...

O amor faz brotar o q já secou...lindo blog.

Espero vc no Sintonia.

beijos e ótima semana!
Mariz

C. disse...

É, amiga, tu nao viu mesmo, fui conferir para ver se tinha me enganado, mas a data é essa mesmu :)


Você anda triste, miguxa?

Curiosa disse...

belo poema ...
angustiante é ...
bjim pra vc ...

Álvaro Lins disse...

Excelente poesia!
Bjo

Rosinha disse...

Excelente poema, tenho estado parada, mas não esquecida dos amigos, passei, para deixar um beijinho cheio de carinho (**)

Roy disse...

Poetas nunca sao rochas.

Beijos

Roy