contador

Hits Since February 12, 2007!

Free Hit Counter by Pliner.Net

Tradutor

Seguidores

domingo, 18 de maio de 2008

Pra matar saudade


Não só na camiseta estampada.
Mas, com coração enorme, desmanchando em coraçãozinho. Lá, você estava!
Neste lugar que encanta...
você brincava.
Este lugar nunca deixou dúvidas, nem muita saudade.
Por que passa o tempo, aumenta a idade e ele é nosso ainda.
Todos nós sabemos onde se encontra.
É um lugar que nunca desapontou, nem desaponta.
Até a arquitetura mantida, continua fiel em nossa vida.
Os mesmos janelões, as mesmas portas.
O mesmo quarto da vovó Rosa, a mesma cama.
As flores e os frutos no enorme quintal.
E, ainda, roupas no varal.
Alguns já se foram.
Mas, muitos outros chegaram, sempre em forma de amor.
Deus tem sido generoso.
É gostoso ver as crianças brincando
e querendo morar neste paraíso.
Pra viver bem, viu o que é preciso?
Não é preciso muito.
Quase nada!
É só ensinar a amar
E fazer do amor, morada.
Esta porta, feito mesa, vocês brincavam.
De flores do nosso jardim, vocês a ornamentavam.
É... minha querida Ana.
Alguns já foram e outros estão indo embora
... Agora!
Triste esta despedida, triste este ir.
Ver alguém que amamos partir.
Que pena!
Mas, ainda, somos afortunados.
Temos ao nosso lado, esta preciosidade.
O mesmo lugar da infância, pra matar saudade.

Parabéns Ana Cláudia!
Felicidades, muitos anos de vida!
Gostaria de não vê-la chorar.
Mas, chore... Sei que vai chorar!
Um beijo!

4 comentários:

Anônimo disse...

Ai que lindo, tia... é mesmo muito bom ver meus filhos nesse quintal! Mas muito triste ver que alguns que amo tanto se despedem agora..... concordo com vc quando diz que nessa vida é preciso quase nada para ser feliz, só é preciso amar.... guardarei para sempre na minha memória e no meu coração essa homenagem!!!!!! Feliz recordação da minha infância ....
Muito obrigada, tia! Vc é uma amiga querida que amo muito!Conte sempre comigo!
Beijo, Ana.

Gataláxia disse...

Claro que conto com você!
Quem é que vai empurrar minha cadeira na descida? Que Deus acuda!
Beijos e saudades- do tamanho do universo.
Com carinho.
Titiláxia

sergio disse...

O problema não é quem vai empurrar tua cadeira (de rodas?)para baixo, que aí ela desce sózinha e até ganha impulso, e te estrumbicas toda....
O problema é achar quem te empurre a cadeita ladeira ACIMA...
Teu site todo é lindo demais, deverias usar uma mangueira pra espargir melhor e mais tudo de bom que tens a nos dar.

Gataláxia disse...

Claro que é minha cadeira de rodas!
Na descida... Que Deus acuda!
Na subida... haja ajuda!
Obrigada pelo estímulo à minha escrita.RF