contador

Hits Since February 12, 2007!

Free Hit Counter by Pliner.Net

Tradutor

Seguidores

domingo, 25 de maio de 2008

Emília

Diz da minha escrita com ternura.
Diz das cores usadas em meus poemas.
Faço de comentários, também, temas.
Escrevo com tinta mesclada,
de boneca sapeca à imaculada.

Com cores de sapeca,
eu pinto a vida de moleca.

Quem me dera,
de Monteiro Lobato, eu fosse.
A boneca sapeca e doce:
Emília!
Falante e de pano.
Sem tristeza ou desengano.

Sou gente, sensível, sapeca.
Mas, longe, bem longe de ser boneca!
Falo muito, sem parar.
Mas, pra falar, nenhuma pílula eu engoli.
Nenhum Dr. Caramujo, conheci.

Obrigada por ter colorido a minha poesia.
Não sabe exatamente o meu nome.
Nem sabe a minha realidade.
E deu lindas cores à minha personalidade.

Pois é, eu sou sensível!
Sou mesmo falante, agitada, atrapalhada.
Alegre, feliz e também triste.
E, em mim, a menina existe:
Birrenta, rebelde, teimosa.
Sou a síntese de uma Rosa.
Com todas as suas cores.

Também tenho espinhos...
causam dores.

2 comentários:

Anônimo disse...

Maremília, saudades de vc!!!!!!!Legal o texto! Viu como vc tem admiradores??????? Que bom, né?
Beijos, Maraana.

Gataláxia disse...

MariANA!
Também saudades de vocêêêsss!!!!
Craruuu, milhões de admiradores.
Bjs
Fatilinda