contador

Hits Since February 12, 2007!

Free Hit Counter by Pliner.Net

Tradutor

Seguidores

quinta-feira, 13 de setembro de 2007

A vida

Seduzida pelas palavras nas noites vazias,
delas, fiz poemas, simples poesias.
Estou novamente na madrugada
As palavras sufocadas,
fogem de mim.
Mesmo assim, eu não ligo.
Aprendi a ser meu próprio abrigo.
O meu estar contente, sempre presente.
Ainda hoje, alguém falava da minha alegria.
O que ela esconde e o meu fugir pra onde.
Abraçou-me num abraço forte, talvez fraterno.
Falávamos da vida, do disfarçar do inferno.
Em meio a turbulências, falamos de carências.
Uma citação, várias delas, filósofos tantos.
E para meu maior encanto, um livro é aberto.
Com a certeza de ter tentado o certo.

De ter possuído a real beleza:
Ter feito da vida,
graça, leveza.

2 comentários:

Anônimo disse...

Didi, o que vc faz acordada até às 2 da manhã? Deus me livre, vai dormir, credo!!! Adorei o poema, é lindo,mas tb acho que a alegria de todos nós esconde alguma coisa... resta saber o que. Um beijo, Ana.

Gataláxia disse...

Mistérios da meia noite...
Que até o sono esconde
e eu o procuro não sei aonde.
Ontem, as palavras eu havia perdido,
escrevi algo vivido.
Mas estou muito feliz, muito contente.Muito!
Bjs da Lobismulher Maraviajante
Iluminada, iluminante.
Pronta para embarcar neste espaço maravilhoso da Vida.