contador

Hits Since February 12, 2007!

Free Hit Counter by Pliner.Net

Tradutor

Seguidores

terça-feira, 6 de março de 2007

Semana da mulher...


Lenda ou realidade, não se sabe. Mas, a história continua sempre a mesma.
A greve das mulheres e a força que elas desempenharam um dia. Verdadeira ou não, isso não importa o que conta é o espaço de outrora e o de agora. E eu fico imaginando, como sempre, se não seria diferente se retornássemos ao tempo. Interessante a nossa luta, o nosso espaço, a nossa força!
Mas o espaço antes por nós ocupado, era melhor elaborado. A família era melhor estruturada.
Hoje adquirimos a suposta liberdade, mas o verdadeiro espaço da vida da mulher ficou tão complicado, tão apertado, sufocado às vezes. Eu sinto isso!
Muitos direitos adquiridos, mas ainda tantas limitações, tantos preconceitos.
Quais são então, os nossos direitos?
Ser mãe, mulher em todos os sentidos. Ser mulher verdadeira!
Entender de finanças, e nada de cobranças.
Ajudar com o salário, ajudar na educação e não falhar na arrumação.
Administrar toda a parte do lar. E não reclamar!
Tem que trabalhar, saber cozinhar, ser dengosa e saber amar.
Tem que cuidar do corpinho, malhar, ser magrinha, enxutinha.
Se precisar, ficar toda esticada, deformada com botox nas marcas de expressão.
O olho esticado, voltado pra testa, arregalado, parecendo um ovo estrelado.
Faz botóx pra ficar lindinha e fica parecendo o " ET de Varginha ".
Algumas mulheres parecem biônicas, verdadeiros aviões supersônicos.
Quando vejo estas mulheres peitudas, toda siliconizada, toda postiça, parecendo bonecas infláveis. Lembro sempre aquela piada, sabe aquela?
Ai que vontade de vê-las voando pela janela, após uma mordida...
Brincadeira, tudo é válido.
Mulher é mesmo algo realmente especial, não tem nada igual.
Mas esta produção artificial em exagero é algo muito engraçado.
Muitas mulheres não têm opinião formada em nada, de nada.
Também não sabem fazer muitas coisas, ou finge não saber.
Eu não sei trocar pneu de carro, você sabe?
Na hora de trocar o carro também peço opinião. Emancipação?
Pura submissão!
Bom... Submissão,safadeza ou moleza, não sei.
Por que a gente ainda é correta... Mas, bem esperta!
Trocar pneu? Ah... Não, violão! Melhor dar com a mão.Atrás de um aceno de mão e um corpinho, sempre tem um homem bobinho.E quando a gente quer uma gentileza... Bem feito!
A nós mulheres, todos os direitos!
Arquemos então, com a suposta liberdade.
Continuamos presas, totalmente ligadas a fortes laços.
A todos os conceitos e preconceitos, que nos dão direito.
Com muito mais trabalho, mais responsabilidade. Quer saber a verdade?
Preferível ser como antigamente. Acredito que, bobinhas seríamos mais contentes.
Mas insatisfeitas como somos, acredito que a revolução real ainda virá.
A nossa força é diferente, nem se for pra retornarmos ao tempo ou irmos pra frente.
Conquistaremos estes nossos aliados, com muito carinho, muito jeitinho.
Muito mais cuidado!
Depois de um dia de trabalho, irão pra casa fazer nosso jantarzinho.
Enquanto a gente papeia num barzinho.
Tenham calma amigas... Calma!
Muita calma neste momento.
Por hora... Comemoremos apenas.
Viva a genteeee!
Vivaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!

5 comentários:

Anônimo disse...

Gostei do poeminha da mulher... quando vc falou em corpinho só lembrei de vc, lindinha, e daquela vez que vc colocou botox pro meu casamento, lembra? Beijos, continue escrevendo, parabéns, Ana.

sergio disse...

"Depois de um dia de trabalho, irão pra casa fazer nosso jantarzinho."
Isto me parece o fulcro de toda uma discórdia a respeito da evolução da mulher e de seu papel na sociedade...Quiseram, obtiveram, e agora têm nostalgia dos tempos em que o 'homesweethome' significava um elo estreito de família, cada qual com suas atribuições e as crianças bem cuidadeas e VENDO os pais, longe das drogas e de todos os vícios e descarrilamentos de conduta...O que é certo ? e o errado?

Gataláxia disse...

Pois é...A mulher é muito importante nos estreitos laços da família,na educação e aconchego dos filhos.Mas,aqui estamos!
E nossos filhos?
Aí estão...

sergio disse...

Apesar dos telemóveis, por aí estão....onde? com quem?

Anônimo disse...

Sim queremos voltar p casa e poder ter a grata surpresa "fazendo NOSSO jantarzinho"!!!Ora qual o problema...conquistamos muito e o mundo não está pior por causa da beleza das mulheres ou está sergio??Endurecer-se sim mas sem jamais perder a ternura...aiiii coitadas das familias q não tem uma mulher...pense!